Kroshik, uma pequena e inocente foca que pesava apenas 4 kg na época, foi encontrada por um pescador no Lago Ládoga, no norte da Rússia no ano de 2016. Após notar que a foquinha era apenas um pequeno filhote, com pena, o homem resolveu levar a foca para o centro de reabilitação.

Assim que chegou no centro, a foquinha recebeu todos os tratamentos, carinho e atenção para se tornar uma foca saudável, mas o comportamento dela era completamente diferente ao das outras focas. As pessoas que trabalhavam no local notaram que Kroshik exigia muita atenção e carinho, como se fosse um gato ou um cachorro.

Assim que a foquinha finalmente cresceu, o centro tentou devolver ela para o mundo. O que deixou as pessoas do centro impressionadas foi o fato de que sempre que era devolvida ao mar, ela dava apenas alguns mergulhos e depois voltava para os seres humanos.

Então a decisão dos biólogos responsáveis pelo local foi deixar a pequena foquinha no centro por mais um ano e, durante esse tempo, dar a ela um tipo de tratamento que a fizesse ser mais independente. E isso aconteceu até maio de 2017, então novamente foram eles tentar soltar a foca no Lago Ládoga.

Kroshik nadou durante duas horas perto das margens e tentou sair do lado. Um tempo se passou e ela desapareceu dos olhos dos tratadores, então logicamente pensaram que o trabalho estava finalmente concluído. Porém o que eles menos esperavam é que a foca teria ficado no lago por 4 semanas a procura de contato com um ser humano.

O problema foi que durante essas tentativas, ela acabou fazendo algumas travessuras como roubar peixe de barcos e até mesmo morder alguns pescadores. Isso tudo até Kroshik decidir sair da água de uma vez por todas. Foi quando os especialistas do centro perceberam que o estado psicológico da foca não ajudava na adaptação na natureza, por ela estar completamente apegada aos humanos como um animal de estimação.

Após esse mês, finalmente deixaram a foquinha voltar ao centro permanentemente. Lá, ela vivem um ambiente muito parecido com seu hábitat natural. Além disso, está sempre em contanto com as suas pessoas favoritas, que sempre a dão comida e um carinho na barriga.

Após toda insistência da simpática foquinha, agora ela acabou se tornando um animal de estimação dos funcionários do centro. Pelo jeito o jogo virou, e são eles que não querem mais que a amiguinha vá embora!