Jax, de 5 anos, sugeriu que corte de cabelo fosse igual ao de amigo negro. Mãe compartilhou caso no Facebook para mostrar que crianças só desenvolvem preconceito quando são ensinadas a segregar.

Uma mãe americana compartilhou no Facebook uma lição de amizade e harmonia que lhe foi dada pelo filho de cinco anos. Segundo o relato de Lydia Stith Rosebush, seu filho Jax Rosebush, de 5 anos, pediu que seu novo corte de cabelo fosse igual ao de seu amigo Reddy. De acordo com ela, o corte semelhante faria com que a professora não fosse capaz de diferenciá-los na sala de aula de uma escola em Louisville.

A mãe do garoto branco compartilhou a conversa com o filho e também uma foto dos dois amigos durante o Natal (abaixo), apontando que todos poderiam ver as semelhanças. “Se isso não é uma prova de que o ódio e o preconceito é algo que é ensinado, eu não sei o que é”, escreveu Lydia. “A única diferença que Jax vê entre eles dois é o cabelo”, afirmou.

Depois da repercussão da publicação, feita no domingo (24), a família decidiu que nesta terça-feira ela poderia ir ao cabeleireiro acompanhado do amigo para, enfim, raspar o cabelo. O momento foi registrado pela imprensa local e por fotógrafo da Associated Press (acima).

Reddy e seu irmão mais velho, Enock, nasceram na África e foram adotados com 2 e 4 anos, respectivamente, por um pastor batista e sua esposa, que são brancos.

A ideia era pregar uma peça na professora, que seria incapaz de diferenciá-lo de Reddy, seu colega negro

O mundo é mesmo muito mais bonito quando visto pelos olhos das crianças. Em post no Facebook, a americana Lydia Stith Rosebush compartilhou o mais recente desejo de seu filho, Jax: o de raspar o cabelo para ficar igual ao seu melhor amigo, Reddy. O sucesso do post, que já ultrapassou 165 mil curtidas e 87 mil compartilhamentos, se dá pelo detalhe nada sutil que Jax ignorou: ele é branco e seu amigo, negro. “A única diferença que Jax enxerga entre eles é o corte de cabelo”, escreveu Lydia.

O menino ainda disse à mãe que mal podia esperar para ir à escola e pregar uma peça na professora, que agora seria incapaz de distinguir os dois meninos. “Ele pensou que seria hilário confundir a professora com o mesmo corte de cabelo que seu amigo”, contou Lydia. O post acompanha uma foto da dupla em uma festa de Natal: “Aqui está uma foto de Jax e Reddy. Tenho certeza de que todos vocês enxergam a semelhança. Se isso não é uma prova de que ódio e preconceito são ensinados, não sei o que é”.